O que você procura
você está no Hospital Quinta D'Or
Hosp Badim
Hosp Bangu
Hosp Barra D'Or
Hosp Caxias D'Or
Hosp Copa D'Or
Hosp Esperança Olinda
Hosp Esperança Recife
Hosp Israelita
Hosp Niteroi D'Or
Hosp Norte D'Or
Hosp Oeste D'Or
Hosp Quinta D'Or
Hosp Rios D'Or
Hosp São Marcos
HOSPITAL SANTA LUZIA
Mudar hospital

Releases


29/05/2017 - Sinal amarelo para a imprudência no trânsito

 

Uma mensagem no celular. Uma lata de cerveja. Um ajuste na maquiagem. Esses detalhes parecem inofensivos, porém, combinados ao volante, cooperam para acidentes de trânsito, que levam a óbito 1,3 milhão de pessoas por ano, tornando-se a nona causa de mortes no mundo, segundo pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS). A estimativa é que esse número chegue a 2,4 milhões em 2030.

 

- Uma vez que a vítima de um acidente de trânsito der entrada no hospital, serão necessários uma equipe e um hospital com recursos multidisciplinares com eficácia para extinguir os riscos de morte. O tratamento que envolve uma equipe multidisciplinar, com participação de todos os profissionais exigidos para o cuidado do trauma – como cirurgiões, ortopedistas, fisioterapeutas, pneumologistas e psicólogos – também é importante na recuperação sem trauma e com chances mínimas de danos permanentes para aquele paciente – afirma Dr. Paulo Roberto Barbosa, coordenador de ortopedia e traumatologia do Hospital Quinta D’Or.

 

A estimativa sobre o crescente número de acidentes e mortes no trânsito pode estar relacionada a dois fatores: o aumento de veículos nas ruas e o uso incorreto das tecnologias, como celular e DVD, que cooperam para a distração do motorista. Uma das soluções para frear os acidentes automobilísticos é educar os indivíduos. Para isso, campanhas de conscientização e a atuação de um profissional de saúde podem fazer toda a diferença.

 

- Quando um paciente é consultado, ele recebe um diagnóstico, orientações e prescrições para tratar o problema, confiando de que seja o melhor para ele. Por isso, o profissional de saúde tem credibilidade sobre o que diz. Então, se a gente aproveitar essa vantagem e orientar cada uma dessas pessoas sobre os cuidados ao dirigir, como usar cinto de segurança, não ingerir bebida alcóolica, não usar o celular, teremos multiplicadores de agente de campanha. Assim, gera propaganda boca a boca, sendo eficaz e de baixo custo – pontua o especialista.

 

Além disso, contrariando o receio de algumas pessoas sobre os danos que o cinto de segurança pode causar no corpo em uma colisão, o ortopedista enfatiza o uso do acessório obrigatório, pois “em um acidente, o uso do cinto pode evitar traumatismos, fraturas ósseas e danos em órgãos importantes, como cérebro, coração e pulmões”.

 

#dirijasemdesculpas – A campanha “Dirija Sem Desculpas”, que tem como porta-voz o Dr. Paulo Barbosa, é um alerta para as pessoas que sempre justificam seus erros ao volante ao provocar um acidente, como: "era minha mãe me ligando", "estava lendo a mensagem do meu chefe", "só bebi uma cerveja", e tantas outras desculpas que podem deixar sequelas permanentes e levar à morte.